What I’ve learned in 24 years

What I’ve learned in 24 years

Hi loves! How are you doing? These days I was thinking that maybe it will be nice if I’d share with you some of my perspectives about life.

There is a saying that says “there are three things that never come back: the spoken word, the spent arrow and the lost opportunity”. And these are the three things that scare me the most. Regarding the first one, I always try to be careful and not exceed myself. I like to read (a book review is coming), I like words, and therefore I’m always looking to be accurate with what I’m saying. Do you feel the same as I do? The arrow, well, regarding this one I just pray to never miss the target (but I guess that everything in this life you train). And what concerns to the lost opportunity, maybe I regret not laughing as often as I should, maybe I overthink more than I should (maybe this is good).

            Over the years I’ve lost love, friends, gained as many, and only time can show what will happen next. I like not to know. I like the adventure, the secrecy of the uncertain.

What I’ve learned in 24 years is that we should be thankful of what we have. If it’s ours, honestly and humbly ours. I’ve learned that what we have, regardless if it’s much or less, we can always do more, and do better. We can always turn into something bigger. I’ve learned that we have always an open window for each closed door.

I don’t know if it’s a blessing or curse, if it’s luck or mischance, but it wasn’t always easy to move on. I’ve learned that life doesn’t smile often to us, but we should always smile at life.

I’ve learned that sometimes being quite is better than talk. Sometimes silence is our friend. Sometimes silence speak more than words do.

I think that at 24 we feel that we can change the world, do our world. At least I feel this way. I have so many dreams and plans (maybe one day I’ll share them with you 🙂 ). Did you ever thought about how much we learned and how much we still must learn?

What do you think about all of this?

With love, V


*Por favor, traduz*

Olá amores, há um ditado que diz que “há três coisas que nunca voltam atrás: a palavra dita, a flecha lançada e a oportunidade perdida”. E são essas as três coisas que mais me assustam e acautelam durante estes (poucos) anos. Em relação à primeira, tento sempre não me exceder. Gosto de ler, gosto de palavras, tento sempre procurar as acertadas em cada situação. A flecha, bem, essa só rezo para que tenha sempre pontaria e consiga acertar (mas tudo na vida se treina). E no que toca às oportunidades perdidas, talvez me arrependa de não ter rido mais vezes, talvez de pensar a mais do que a menos (talvez isso até seja bom).

Ao longo dos anos perdi amores, amizades, ganhei outros tantos novos e só o tempo vau decidir como vai ser daqui em diante. Gosto de não saber. Gosto da aventura e do secretismo do incerto.

Aquilo que aprendi em 24 anos bem vividos, é que devemos estar agradecidos daquilo que temos, seja o que for e quanto for. Desde que seja nosso, honesta e humildemente nosso. Aprendi que o pouco, ou muito, que temos, conseguimos sempre transformar em algo maior. Conseguimos melhorar, acrescentar transformar. Independentemente de qual seja a situação, aprendi a procurar a janela aberta perante a porta fechada. Aprendi mais com as coisas que correram mal do que com as que correram bem.

Não sei se foi sorte ou azar, se foi bênção ou castigo, mas nem sempre foi fácil seguir em frente, nem sempre a linha das minhas opções seguiu direita. Mas tenho a certeza que não me perdi no meio das escolhas. Nem sempre a vida me sorriu, mas sei que devemos sempre sorrir para a vida.

Aprendi que não há problema em bater o pé e fazer uma birra, dizer tudo. Mas que às vezes o melhor é calar e não dizer nada. O silencio é muitas vezes nosso amigo, muitas vezes fala mais que ao que nós possamos dizer.

Acho que aos 24 anos é normal sentir que podemos mudar o mundo, fazê-lo um sitio melhor, o nosso sítio, o nosso mundo. Isso é o que eu sei em 24 anos. Aos 24 anos estou cheia de sonhos, desejos e objetivos. Um dia partilho-os aqui. Nunca pensaram sobre o quanto ainda vos falta aprender, saber, conhecer?

Beijinhos, V

Share:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *